Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Podem me chamar de louca


Nos últimos dias, duas mortes em comunidades pobres de São Paulo resultaram em protestos, depredação de ônibus e confrontos com a polícia.
Eu acho isso muito bem feito.
A polícia mata sem olhar antes em quem está atirando já que em determinadas regiões da cidade, as pessoas valem muito pouco ou quase nada. E querem que o povo faça o quê? Vá protocolar uma reclamação formal junto aos órgãos competentes? Desde quando essas pessoas tiveram voz? Quantas mães perderam filhos trabalhadores pras balas da polícia preconceituosa e matadora? Alguém realmente faz alguma coisa pra impedir os excessos da PM, da PF ou da GCM contra a população de baixa renda??
Uma coisa é mexer com o filho de "alguém", outra é matar um favelado.
Se a cada assassinato que as polícias cometessem o povo fizesse essa quebradeira, aposto como as coisas seriam diferentes.

É claro que essa não é o ideal de cidade, nem de gente; mas alguma coisa tinha que ser feita.

Se a gente metesse sapatada nos políticos e metesse fogo em meia dúzia de carros blindados com a mesma fúria que a população vem se defendendo dos excessos das polícias, acho que as coisas realmente mudariam.
Mas daí a mexer a bunda do sofá é uma distância enooooooorme.
beijos