Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Minha teoria particular


Minha família nunca foi de ler, o barato deles sempre foi a televisão.
Eu gostava de ler desde pequena, que sempre fui do contra alí.
Mas eu também gostava de ver tv.
Tem quem divida a classificação intelectual das pessoas em quem lê e quem vê tv.
Sou editora e leio cada merda que só muito Tom & Jerry pra me consolar.
Esse preconceito raso contra tv nem deve ser considerado, se o argumento for a falta de qualidade das produções. Não tô falando de tv aberta, já que não vejo a Cultura há tempos (a a Sky mandou a Tv Cultura pro limbo), mas devo admitir que a Globo dá lá suas bolas dentro vezemquando.
Enfim, dentro do que presta e é divertido (díssimo) está The Big Bang Theory.
Não vou ficar aqui explicando; só digo que é humor super inteligente e com algumas piadas tão herméticas quanto qualquer texto erudito.
Os personagens são bem construídos e o tempo voa.
O Sheldon (da foto), personagem do Jim Parsons, é a coisa mais fofa do mundo.
Assistam, fica tudo mais leve.
bjs

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Minha metralhadora cheia de mágoas


Há cerca de dois meses temos novos vizinhos.
Quando mudamos pra cá, há 19 anos, estávamos os dois em plena arrumação, uma zona infernal quando tocou a campainha. Eram os vizinhos da esquerda nos convidando pra almoçar. Aqui é assim, todo mundo se conhece, se ajuda e se respeita. Ninguém vive enfiado na casa dos outros; que é a receita pra vizinhança funcionar.
Enfim, minhas vizinhas da direita eram dentistas que tinham o consultório aqui.
Uma delas ficou grávida ao mesmo tempo que eu e as meninas nasceram no mesmo ano e sempre foram amigas.
Mas as dentistas resolveram dissolver a sociedade e venderam a casa pra uma família de gente estranha, mal educada e sem um pingo de bom senso.
A primeira coisa que a nova moradora fez foi arrancar tu-do que estava plantando no jardim da frente, inclusive a Hera que cobria a minha casa (vinda da casa ao lado, eu cansei de podar e acabei deixando crescer, e ela pintou minha fachada de verde, tava lindo!).
Mas nem tô reclamando da Hera, que nascia no canteiro na casa deles e eles tinham todo o direito de tirar.
No quintal do fundo tem um pinheiro de mais de 12 metros, que ela quer arrancar. O mesmo vai acontecer com a árvore da calçada da frente. "Planta faz muita sujeira".
Mas árvore é bem comum, não se pode sair derrubando!!!
Eles não cumprimentam ninguém, deixam o cachorro preso num corredorzinho minúsculo, o coitado late o dia inteiro e ainda apanha "pra aprender"; fazem um barulho infernal, os pedreiros trabalham só nos finais de semana a partir das SETE da manhã.
Eu odeio profundamente essa gente.
Como disse o Antonio Prata na coluna dele do estadão dessa semana:
"Então Deus resolveu me castigar pelos meus pecados e me mandou esses vizinhos"
beijos, NÃO ME LIGUEM