Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

É aqui sim!


Meu padrinho, que é um cara sensacional, tem um arquivo com suas ideias mais escalafobéticas numa prateleira do escritório com uma etiqueta escrito "ideias de jerico".
Como -graças a Deus- saí a ele, também tenho as minhas...

O Haiti implodiu, fodeu, ruiu.
Quem sobrou, precisa de escola amanhã, de cama e comida hoje, de teto daqui em diante.
E daí?
Daí que não tem e ponto final.

E eu fico aqui pensando: Por que -enquanto a ONU, o Governo Haitiano (como se houvesse) e os demais países interessados em ajudar, reconstroem o país; todos os países cadastram e recebem os haitianos que estão sem condições de ficar e sobreviver por lá por um período determinado?
Gente, é o caos, é uma tática de sobrevivência.
Os caras estão se matando por um pedaço de pão. As coisas lá já não eram uma beleza antes (essa foto foi tirada beeem antes do terremoto), mas agora acabou a esperança. Vai demorar pra se conseguir o mínimo de infra estrutura e como as crianças vão viver enquanto isso?
Não é o ideal, mas é uma coisa que dá sim pra fazer. Cada um o seu pouquinho, cada um recebendo alguém, ajudando um ser humano a sobreviver.
Eles saem de lá, contam com a ajuda do resto do mundo por algum tempo e depois voltam.
Tem as questões práticas e de logística, mas isso se resolve.

Tô ficando muito maluca?
beijos gente, boa semana