Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

O amor e o Poder.


O aquecimento global.
O atentado do World Trade Center.
O tsumani na Indonésia.
A cefaléia feminina.
A alopecia dos homens.
A extinção da Ararinha azul.
O fiasco brasileiro em Beijing.
O sucesso das pesquisas com células tronco.
O fracasso na cura do câncer.
O rapto de crianças na China.
O uso indiscriminado dos cartões corporativos.

Tu-do culpa minha.
Tudinho.

Isso é simplificar demais, não acha?
Cada uma!!!!
bjs


Trilha do post: Como uma deusaaaaaa....

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Ai o amor...


Os livros trazem boas definições do amor, mas eu sempre me impressiono com aquelas que estão nas músicas (muito provavelmente em função da minha obsessiva facilidade em guardar uma letra na memória por décadas...).
O Chico César diz, numa dessas que eu vivo cantarolando, que pela amada, ela negaria o antes que foi.
Isso é tão bonito! Não que o antes não importe na construção da sua personalidade, mas pra um amor que está chegando, quem você é tem que bastar (junto com quem são as pessoas que você ama).
Enfim, eu vivo querendo juntar as pessoas e aumentar minha tribo.
È como se desse pra corrigir as pequenas distrações de Deus, deixando alguém sozinho por mais tempo do que eu (na minha mania maluca de controle e intromissão) acho suficiente.
Quando dá certo fico quase tão feliz quanto as vítimas...
È maravilhoso ver o amor iluminando uma menina querida e varrendo o convés empoeirado de um velejador experiente.
Não importam as implicações nem as adequações práticas necessárias pra fazer um amor funcionar.
Amores novos são mesmo mais interessantes, trazem tanta gente e tanta história que a vida renasce e se modifica.
O importante é não ter medo, nem ficar procurando rastros de infelicidades anteriores na pessoa que acabou de chegar. Ela vem como uma página em branco, não é justo imprimir nela experiências infelizes que tivemos, assim como deve ser feito com culpas e medos anteriores.
Dá sim pra recomeçar.
Dá sim pra ser feliz.
Tem uma peixinha nadando num aquário recém descoberto!


Somewhere beyond the sea
Somewhere waiting for me
My lover stands on golden sands
And watches the ships that go sailing...