Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

I am he as you are he as you are me and we are all together.


Dezembro entrou e eu estou sem serviço, na maior tranquilidade. E não é que agora é que eu tô percebendo como ando cansada e estressada? Credo!
A Sophia tá trabalhando (eu ainda morro de orgulho dessa menina perfeita) e o Grê ainda tem uma semana de aula (ele enrola o ano todo e corre na recuperação...aiai).
Ontem passei o dia com minha mãe no hospital. Ela fez uma cirurgia pequena entrou de manhã e teve alta à noite.
Fiquei com ela batendo papo, dando sopinha e passando geléia na torrada.
Minha mãe tá velhinha, eu me assustei com a fragilidade dela. Quando eu era menina e morávamos todos juntos, ela era um inferno na minha vida. Nós somos muito diferentes...Mas eu mudei, ela mudou e ambas envelhecemos.
A figura materna é poderosa para o bem ou para o mal. Em ambos os casos, o tempo ameniza as coisas e aquela enorme bruxa ou fada, vira uma pessoa de carne e osso muito mais fácil de amar e entender.
(Na foto o Grê, minha mãe e meu sobrinho lindo Matheus)

Ouvindo Beirut, a banda do Zach Condon, que é perfeita e maravilhosa.