Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Oh dor...


Dei um mal jeito no pescoço enquanto dormia.
Não, não faço idéia de como isso tenha sido possível.
O fato é que estou com uma dor infernal que simplesmente não passa.
Já fui ao médico, já tomei injeção,já coloquei um colar ortopédico idiota (uma semana com essa merda), já me entupi de remédios e na-da.
Não dá pra dormir, nem pra trabalhar, nem pra ficar sentada.
Sorte de quem está longe, estou num mau humor daqueles.
aiaiai

domingo, 9 de novembro de 2008

Deus


Quando eu era pequena, meu pai misturou açúcar com água e me disse que era assim que Deus fazia com a gente. Se misturava tanto que não dava pra ver, mas dava bem pra sentir o gosto.
Não faz diferença o nome que seu Deus tem, ou se a sua forma de estar com ele é caminhando, indo à missa, matando uma galinha ou acendendo uma vela.
Mas Ele está aí, ele sempre está.
Ninguém precisa fazer nada sozinho, nem achar que controla ou descontrola as coisas.
Deus a gente não entende, a gente acredita e acata.
A gente acha que sabe o que é melhor, mas não sabe não.
Acreditem: a melhor coisa do mundo é a percepção de que não cabe a você resolver tu-do sozinho.
Há coisas feitas por Deus, e outras pelo homem e é preciso saber a diferença.
Não dá pra viver grudado em dinheiro e aparência.
Assim que vc percebe isso e aprende a ver Deus nas pequenas coisas,e a confiar; vc tira um zilhão de toneladas de peso das costas.
Fé não se compra no shopping nem aumenta com mais base ou chapinha, nem fica mais bacana com perfume importado (nem com pilhas de livros).
Fé é o que importa, no final das contas.
Fé em Deus e em si mesmo (como extensão de Deus)
Deus não é o padre, nem a Igreja, nem o pastor ou o pai de santo.
Deus é Deus e vc pode ligar direto pra ele, sem ramal.
beijos



Esse vídeo é maravilhoso. Eu vejo e penso em Deus e em como todas as pessoas são iguais, todos os homens do mundo são iguais e dá sim pra ser feliz simplesmente (e choooooro de me acabar). Aliás qualquer coisa que eu escreva sobre ele será uma enorme bobagem. O vídeo é uma prova inconteste de que palavras são dispensáveis.





(beijo especial pra Margot -que eu gosto muito e vejo pouco- que me mandou este vídeo)