Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Janelas.


Eu sempre precisei olhar pra alguma coisa bacana.

Não preciso de luxo, mas de umas plantinhas pra me refrescarem o espírito.

Da janela do meu quarto, vejo a árvore que um passarinho plantou na frente de casa há uns quinze anos e está enorme... se os gatos não estão na floreira, vez ou outra aparece um esquilo ou uma coruja.

Uma vez acordei com um passarinho pousado no travesseiro do Caio (que já tinha levantado). Tomei um puuuuta susto (imaginem o passarinho...).
No escritório de casa, onde eu passo a maior parte do meu tempo, tenho uma porta de vidro que dá pro corredor do quintal, e um monte de plantas.

Como adoro chuva, tenho uma nuvem com pingos pendurada ao lado da tela do computador. Venho trabalhar, abro a porta e já fico feliz da vida.

Ai como eu me contento com pouco... mas é assim mesmo.


Tenho a mesma sensação de alegria e leveza sempre que chego na faculdade.
Parece coisa de gente louca, mas é tudo tão tranqüilo, os professores tão queridos e meus amigos tão perfeitos, que vira puro prazer. Vai tudo fácil (estou desconsiderando completamente a existência da estatística indutiva na grade), e eu sou maluca por aquela meninada. Como (graças aos ceús e aos mais de quarenta anos) estou além de me preocupar em ser querida ou de causar boa impressão, falo o que bem entendo e me divirto muito.
Sou louca por gente.

Gente é minha especialidade.

Adoro conhecer, perguntar, responder, tocar, conhecer...
Gente nova é um refresco pra alma.
Todo mundo devia sair de casa, levantar a bunda da cadeira e arrumar alguém pra uma boa conversa fiada.

Prescrição indicada à todos!