Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

sábado, 8 de agosto de 2009

Quarentinha


A vida passa voando, as coisas tem sentidos e valores efêmeros, I know.
Mas tem gente que fica.
Tem coisa que fica.
Hoje essa foto faz hoje 40 anos.
Pra mim, diz muita coisa.
É o seguir em frente, os amigos, a beleza das coisas simples, a rua cheia de árvores, o pé no chão, a liberdade, as diferenças, a serenidade...

A gente precisa aprender a construir coisas que tenham valor e significado maiores que os tais 15 minutos do Andy.
Fica a dica: gente, idéias e sentimentos bons não têm prazo de validade.
beijos


quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Very Very Much

Pra começo de conversa, só quero dizer que acho que gay não é mico leão dourado que precise ser protegido.
Mas hoje recebi pelo twitter, um vídeo tão bacana contra a homofobia que resolvi dar uma postadinha (na verdade deveria estar trabalhando).
Cada um tem o direito de fazer o que bem entende, gostar do que bem entende e NINGUÉM tem nada com isso.
Nem pra apoiar, nem pra detonar.
Eu lá quero saber o que fulano acha de salada de repolho com uva passa?
As pessoas tem que aprender que opiniões não são tesouros preciosos que devem obrigatoriamente ser passadas adiante, são só opiniões.
O mundo tá pouco se importando com o que esses idiotas conservadores pensam.
É como aqui: lê quem quer, clica quem quer, deleta quem quer.

É ultrapassado e sem sentido vir aqui dizer que gay tem direito de ser gay, isso era conversa pros anos 70.
Mais ainda é lembrar que os seres humanos têm direito de fazer escolhas e os demais têm o dever de respeitar essas escolhas.
Tanto faz se gay nasce gay, se vira gay, se pega tomando café na Starbucks ou se é falta de culto da Igreja Universal do Reino de Deus.

Eu tenho um filho e uma filha.
Se algum deles fosse gay, a única coisa que me incomodaria seria o caricato da questão. Se ele fosse uma libélula dançante, cheio de não me toques (coisa que eu odeio em homem, mulher ou samambaia); ou ela resolvesse virar um buldogue e andasse por aí feito um padeiro gordo.
Mas ainda assim, eu teria que respeitar.
Eu e o resto do mundo.
Não existe opção.
Eu acho que homofobia, na verdade, é pura falta do que fazer e homossexualismo reprimido.
Prontofalei.
Olha o vídeo, que sensacional (quem canta é a fofa da Lily Allen).
beijos gente!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Eu vivo dizendo isso


Não vou entrar em profundidade na história do coronelismo do Sarney, nem da censura que foi imposta ao Estadão.
Mas tem uma coisa nisso que é uma bandeira que eu levanto há anos:
o fulano faz uma merda, uma merda pública que foi vista e reverberou o bastante pra incomodar mais gente além de mim.
Daí quando eu falo no assunto, ouço que eu sou ruim porque estou comentando uma merda que o cara fez.

Como se o problema fosse a imprensa (no caso eu) falar as merdas que o Sarney (no caso o fulano) fez.
O problema não é informar a merda, é fazer merda!!!
Quem faz merda que aguente o tranco, que ouça esporro, crítica e pague o preço da façanha.
E quem sabe assim aprenda que aqui se faz, aqui se ouve; já que o pagamento pode ser tranquilamente postergado pra próxima encarnação.

Não fez?
Então aguente.

beijos

Que dó, meu Deus


As mocinhas inglesas, que tentaram dar o golpe no seguro denunciando roubo das coisas que estavam guardadas no quarto do hotel, estão nas páginas dos jornais reclamando das condições das cadeias. Não é de partir o coração? Deveria haver uma cela especial com cama, travesseiros, cobertores, tv a cabo, wi fi e delivery do Fasano pra européias golpistas filhinhas de papai.
Onde estão os representantes dos direitos humanos pra defender essas injustiçadas?

Francamente...
Boa semana, gente!!

domingo, 2 de agosto de 2009

Gente que eu odeio


Já contei num post anterior que uma família de gente estranha, infeliz e porca mudou aqui pra casa do lado. ( http://lesmadesofa.blogspot.com/2009/04/minha-metralhadora-cheia-de-magoas.html)
Pois não é que eles conseguiram -seguramente molhando a mão de alguém - autorização da prefeitura pra cortar o pinheiro de 12 metros plantando há pelo menos 8 anos no quintal da casa?
Eu lembro de quando as vizinhas anteriores, gente bacana e agradável, replantaram uma árvore de natal e virou esse pinheiro lindo, cheio de passarinhos.
Passei o sábado mandando emails pra todos meus amigos, contatos e autoridades tentando brecar a autorização.
Mas não dá pra dormir sossegada, conhencendo o funcionamento das coisas aqui.
De qualquer maneira, deixo registrado que se essa gente conseguir derrubar o pinheiro, no que depender de mim, eles não terão um único dia de sossego morando do meu lado.
Tô com muito ódio, não dá nem pra mensurar.
Em seis meses o carro deles foi roubado, e depois arrombaram o outro e levaram o lap top.
Isso é só o começo...
Gente assim, nem o Universo perdoa.
beijos