Belerofonte (os piores nomes da mitologia, certamente, são os desta postagem)

 


Filho de Poseidon, e adotado por Glauco, B. fazia parte da família real do Corinto, até o dia em que, acidentalmente, ele mata o tirano da cidade. Para se purificar, era preciso a benção do rei de uma cidade próxima e ele foi a Trezena procurar o rei Preto. Numa história suuper Fedra, a esposa de Preto caiu de amores por B., que a recusou e ela, ressentida (eu falo que amor ignorado é a pior desgraça que tem...) foi dizer ao marido que o rapaz tinha tentado seduzi-la. Uma das leis mais respeitadas naquela época era a que regia a hospitalidade (até Zeus respeitava) e ele achou melhor mandar o sogro matar o assediador. Sem dizer nada a B., mandou-o ao sogro (ainda atrás da bendita purificação) e junto mandou uma carta pedindo que Iobates (seu sogro), rei da Lícia, matasse B. assim que ele chegasse na cidade. Mas Iobates também respeitava as leis da hospitalidade e preferiu mandar o visitante cumprir tarefas das quais ele certamente não sairia vivo. Matar a Quimera era uma delas, mas ele, montado em Pégaso (presente de Poseidon) acabou com ela rapidamente. Cumprindo toooodas as tarefas cabeludas que o rei inventava, e voltando inteiro pra casa o rei acabou desistindo e mandando os maiores lutadores da cidade numa emboscada e acabarem com ele de uma vez. E ele matou um por um. Daí, o Rei, que não era nenhum idiota, achou melhor ter um homem desses por perto e o casou com sua filha, fazendo de B.herdeiro do trono de Lícia.

Mas não acabou assim: se achando o último herói dos quadrinhos mitológicos, B. monta em Pégaso e voam até o Olimpo, onde ele achou que seria recebido pelos deuses como um igual.

Afrontadíssimo, Zeus se transformou em uma vespa e atormentou Pégaso até ele derrubar B., que caiu lááá de cima e só não morreu com a queda, porque Atena deu seus pulos e fez com que a grama fresca atenuasse o impacto da queda.

Pégasso ficou no Olimpo e B., meio estrupiado, passou o resto da vida procurando o cavalo alado, que nunca mais voltou.

Então, gente: a vida não tá fácil pra ninguém. Tá puxado pra todo mundo. Não é hora (nunca é) pra vaidades e ganância. A gente pode acabar caindo do cavalo, e sem a Atena, nem ninguém pra ajudar...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pigmalião

A espada de Dâmocles

Deméter