Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Um doido, dois doidos, três doidos assim...


Eu me sinto escrevendo sempre sobre a mesma coisa, é impressionante.
Hoje um maluco entrou numa escola no Rio e matou um monte de crianças (com o requinte de tiros no rosto e no torax).
Todo o mundo tá passado, inclusive eu.
Agora vamos lá: tem algum maluco descontrolado na sua família? Você toma alguma providência sobre isso ou  trata essa pessoa como se fosse quase normal???
Esse tipo de pessoa é que faz merda, em alguma medida, em alguma hora.
Não tô dizendo que sua irmã maluca vai matar os vizinhos, mas que a gente TEM que procurar ajuda quando vê alguém que tem um comportamento ou uma atitude fora do padrão de normalidade. Não tô falando de gente diferente, mas de gente cujo comportamento preocupa.
Eu e você sabemos como são essas pessoas.
Vamos olhar pros nossos filhos, irmãos e amigos e pra nós mesmos com olhos menos egoístas e  ajudar a fazer um mundo melhor???  
Vamos largar de preconceito e ignorância e procurar ajuda pra quem está precisando?
Essa foi foda.
beijos, gente

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Almost too old for this sheet...








Acabei de voltar do show.
O Gregório é mega fã dessa banda desde pequeno, no quarto dele tem um adesivo enooorme com o logo deles, ele tem umas cinco camisetas diferentes, sabe todas as músicas e se acabou de chorar ano retrasado, quando o baterista morreu.
Pra mim não tinha nada de mais, deixei por conta do Caio ir com ele ver o show do Avenged no SWU.
Bom, chegamos e a fila de gente do lado de fora do Credicard Hall era imensa, uma meninada sem fim (nunca achei que eles fizessem tanto sucesso).
Fomos direto pro balcão de imprensa, pegamos as credenciais e fomos escoltados diretamente pra pista premiun. Muito engraçado ver a meninada se amassando e se espremendo na grade pra ficar muito, mas muito atrás da gente...(essa história de dar os melhores lugares pra quem vai de graça é tão descabida...)
O show atrasou, e quando começou eu combinei um lugar pra gente se encontrar e lá se foi o Grê pra um metro de distância da banda.
Foi um puta show, os caras são simpáticos, competentes e o rock é bem bom.
A uma certa altura, uma menina veio correndo me contar que tinha achado uma palheta no chão (ela queria contar pra alguém que não fosse roubar a palheta dela, tadinha...), depois tirei fotos pra um monte de gente, conversei, dancei, cantei e quando me peguei pensando na carne que eu tinha que descongelar pro almoço de amanhã, percebi que não tenho mais muito pique pra esse tipo de coisa...  
O Grê desapareceu num mar de camisetas pretas e eu não esquentei muito a cabeça pq a gente já tinha marcado um bat local de encontro.
De repente abre um clarão na pista, bem do meu lado e um monte de garotos começam a se jogar uns contra os outros, dançando  feito uns doidos (lembrei do Satã, não tinha como não lembrar); e quem tava no meio??? Quem era o mais maluco o mais atacado? O Grê!!
Quase tive um enfarte, mas me comportei e me resignei a passar um copo de água pra ele bem discretamente quando a muvuca acabou. E o mais engraçado é que eles ficam se trombando e quando acaba, se abraçam como velhos amigos e conferem se estão todos bem...
Não tenho mais idade pra essas coisas, na próxima ele vai sozinho...
Boa semana, gente!