Como comentar aqui:

Se você não tem conta no Google ou no Blogger, vá em "comentar como" e preencha seu nome, não precisa de URL (pode ficar em branco). Depois é só "postar comentário".
bjs

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Disparo contra o sol, sou forte, sou por acaso, minha metralhadora cheia de mágoas...a



Na verdade eu ando bem mais pra estrofe seguinte: "cansado de correr na direção contrária, sem pódio de chegada ou beijo de namorada, eu sou mais um cara".
Tem coisas na vida que você faz e insiste em fazer sem ter parado uma única vez pra tentar ver sentido nelas.
Até que um dia em você finalmente cansa, olha pros lados e vê que se parar, o mundo vai continuar exatamente igual, ou melhor!
Tem coisa mais bacana que você perceber que dá pra deixar pra trás um monte de peso e de gente que você insistiu em carregar a vida toda e que só fizeram te usar, como se fosse tua obrigação estar alí pra eles, sem que houvesse uma mínima recíproca??
Independente do vínculo que a vida tenha estabelecido entre você e essas pessoas, é sempre tempo de rever essas configurações.
É como quando você percebe que perdoar uma falta grave do outro, te deixa mais leve e mais feliz. E que fica mais fácil.
É quando você desiste de carregar pedras e se dá conta que as pedras não tinham valor, nem te ajudariam a pavimentar nada.
É uma sensação louca, mas muito interessante.
E fica mais interessante a cada dia em que a vida passa, você segue em frente e deixa o passado pra trás (que é o lugar dele).
Fica a dica: tentem.
Vale MUITO a pena.
beijos e boa semana gente.


Texto especialmente dedicado à Tia Gilda, que viveu 90 anos, cuidou da própria vida; ajudou quem pode, espinafrou quem mereceu e absolutamente sem querer, me ajudou a perceber um monte de coisas que só estão facilitando horrores a minha vidona cor de rosa!